segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Parte do passado.


PARTE DO PASSADO

Antigamente, tudo era exatamente assim...
A triste solidão, aos poucos, me dominava,
Quando esnobe e faceira, ela sempre passava,
E quem sabe, por maldade, nem olhava pra mim.
E assim, no peito, uma forte dor eu sentia,
De aflição e angústia, era o meu dia a dia,
Na esperança que um dia, tudo isso teria fim.

Hoje, só restam lembranças, está tudo apagado...
Pois, com o passar do tempo, tudo enfim terminou,
Do grande amor que nutria nada mais restou,
Entre nós nada mais existe, está tudo acabado.
Já não sou mais aquele, que vivia implorando,
Por um pouco de amor, seguia rastejando,
Esse ser morreu, se foi, faz parte do passado.

R.S. Furtado

Visite também:
Clicando aqui:

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Crescer ou inchar?


CRESCER OU INCHAR?  

Crescer é uma coisa e inchar é outra totalmente diferente, pois o crescimento é feito de uma forma responsável, coordenada e bem alicerçada, enquanto que, o inchaço, é como uma balão inflado, estoura quando espetado.” 

 R.S. Furtado 

Visite também: 
Clicando aqui:

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Amanhecer.


AMANHECER

Quando amanhece,
a Lua lentamente se esconde
e o Sol, aos poucos aparece.
O orvalho banha as folhas
e cintila nas flores,
que embelezam o jardim
repleto de beija-flores.
O canto dos pássaros,
onde reside a beleza e a magia,
é prenúncio de novos amores
e de um próspero e lindo dia.

R.S. Furtado

Visite também:
Clicando aqui:

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Dar.


DAR 
Se adquirires o hábito de dar, terás muito mais probabilidades de receber, pois DEUS estará sempre atento.” 
R.S. Furtado 
Visite também: 
Clicando aqui:

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Um ex-campeão.


UM EX-CAMPEÃO

Sentado numa ponta de calçada,
Um velhote que em tempos que lá vão.
Da conquista foi forte campeão,
Contempla com espanto a pequenada.

Que ali passa, exubera e desafia,
Mas o velhote apenas se arrepia.

Que tentação tremendamente roxa,
Como era no seu tempo diferente!
Por mais audaz que fosse o insolente,
Não via perna, e muito pior vê coxa.

Com a delícia da saia joelho acima,
Ele se agita, mas já não se anima.

Recorda a sua mocidade ardente,
Que dele, a muito, está distanciada.
Busca então seu torrado lentamente,
E, por desforra, cheira uma pitada.

R.S. Furtado.

Visite também:
Clicando aqui:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...